segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Como me assumi ? || NÃO FOI FÁCIL

Olá olá pessoal tudo bem ?
Para quem pergunta, sim estou bem aqui por Lagos apesar de cansada e apesar das saudades estou a fazer o que sei e aquilo que consigo. Nem sempre é fácil, nem sempre é aquilo que desejamos, mas não podemos desistir certo ? 

Hoje quero-vos falar de algo bastante importante para mim !! Uma amiga minha perguntou-me porque é que nunca tinha contado a história de como me assumi e essas coisas e eu sinceramente fiquei a pensar nisso.
Então estou aqui para vos falar um pouco disso e explicar que nem sempre é fácil " lutarmos contra a maré "
Primeiramente eu não escolhi esta orientação sexual, porque como devem calcular isto não é uma escolha.
Digamos que durante muito tempo namorei alguém e durante esse tempo eu escondi aquilo que era, escondi a toda a gente, ninguém da minha família sabia que eu era "isto", apesar de desiludidos, mais tarde teve de ser.
Conheci a Marta e senti que estava na altura de deixar de esconder uma coisa que tinha de ser assim.
Contei primeiro à minha mãe porque sabia que ela não me iria vir as costas numa situação destas, eu sei que ela sempre será das pessoas que mais me apoia neste sentido e foi numa dessas situações que lhe perguntei a possibilidade de contar à minha avó. Obviamente que a minha mãe não achou muito boa ideia, visto que os meus avós já teriam uma certa idade e não iriam de forma alguma aceitar, mas mesmo assim eu tomei a decisão de ir em frente e contei-lhe.
Posso dizer-vos que foi das coisas mais difíceis que fiz até hoje, sim porque ver a minha avó a chorar a toda a hora que eu passava perto dela, não é fácil. Mas eu mantive-me firme e aguentei e foi graças a essa força interior que hoje ela aceita-me exatamente como sou e sem dúvida que quando eu precisar dela, ela irá lá estar.
Em relação ao meu pai, não vale a pena falarmos sobre isso, pois ele acabou por não aceitar de todo e ainda hoje se torna complicado falar sobre isso com ele.

Não foi fácil contar à minha família, não não foi, mas eu sei que só a eles eu tenho de dar justificações e a mais ninguém.
Obviamente que passar na rua e ser alvo de gozo, de risos não é fácil, acreditem ESSA É PARTE MÁ.
Há sempre quem vá gozar, há sempre quem se vá afastar de ti por pensar que isso poderá ser uma doença que se pega, há sempre quem te vá apontar o dedo e lançar o comentário infeliz, mas é aí que nós mostramos superioridade e força para lutarmos pelos nossos direitos e igualdade.
Hoje quem tem de respeitar e apoiar simplesmente está lá.
Nesse aspeto eu sei que tenho os melhores do meu lado.
Tenho muitas amigas lésbicas e amigos gays e simplesmente acho fantástico a força com que encaramos a vida e sorrimos aos problemas.
Infelizmente há milhões de pessoas que não se assumem por medo, mas pessoal o que importa é sermos felizes.
Eu não sou ninguém para vos dizer o que quer que seja, mas a vida é para viver, não importa mais nada.
Sempre que queiram falar sobre um assunto semelhante, que não consigam falar com mais ninguém, ou até dúvidas que tenham eu estou sempre por aqui ou pelo facebook, prometo-vos que guardarei os vossos segredos e tentarei ao máximo ajudar-vos naquilo que quiserem. ´

Quando conseguir e tiver algum tempo, vou deixar-vos a minha opinião em relação a perguntas que me fazem sobre este tema.
Se me quiserem deixar as vossas pergunta, não hesitem, eu responderei com toda a certeza.

Espero que fiquem bem
Beijinhoooo enorme

Estamos juntos