segunda-feira, 10 de novembro de 2014

A view on life #1 - Childhood

Olá pessoal :3
Visto que não tenho metido mais nada no blog, sem ser os desafios optei por fazer uma coisa nova. 
Vou-vos contar a história e vida de alguém, que em 20 anos já conseguiu viver muito e acreditem, que força não lhe falta nem nunca lhe faltou. 

Ser uma criança, é talvez das passagens mais bonitas da nossa vida. 
Uau que fantástico termos a atenção dos nossos papas só para nós, que bom que é quando eles olham para nós e nos dizem " És a filhota mais linda do mundo " , ou quando simplesmente pedes aquele brinquedo que tanto queres e eles só para te verem feliz correm o mundo só para te dar o brinquedo que pediste. 
Aqueles momentos em que acordas de manhã, tens a mãe à tua cabeceira a dizer " Hey, levanta-te pequenina, já são horas de começar o novo dia ". Tu olhas para a tua mãe, abraças-te a ela e e dizes-lhe aquele mega " bom dia ". 
Calças as tuas pantufas, vais direta ao banho que te preparam com todo o amor, aquela água quentinha, com aquela esponja colorida que tanto adoras e sentires o carinho da tua mãe quando te passa a mão pelas costas e aquele sorriso quando ela te diz " estás tão crescida pequenina " . Aí tu pensas que não podes ter melhor família do que aquela que tens. 
É nesse momento que a tua mãe de veste, com aquela roupa muito fofinha que te deixa ainda mais feliz, que deixa uma verdadeira bonequinha de porcelana. 
Imagina o teu sorriso, quando o teu pai te vai dar aquele beijinho de bom dia e te diz para te portares bem com os meninos da escola e tu lhe dás aquele festinha na cara de orgulho pelo pai que tens. 
Levantas-te aos saltos da cama, a correr pela casa direta à mesa onde o pequeno almoço te espera, é impressionas-te como os teus pais pensam em tudo antes de sair e ainda mais impressionante é quando eles te dão aquilo que mais necessitas para cresceres. 
Sabes aquele momento em que vais atrás da tua mãe quando ela se vai vestir e produzir para o novo dia e pensas " Eish eu tenho uma mãe linda "
E nesse momento a tua mãe acompanha-te para a escola, da-te a mão e aperta-a com aquela força cautelosa que como quem diz " eu vou-te proteger sempre filha ". 
Quando passas na rua e as pessoas se metem contigo, te perguntam o nome e tu com uma gargalhada respondes, aí deixas meio mundo babado a teus pés. 
Quando chegas à escola, a tua professora dá-te o bom dia e começa a ensinar-te aquilo que mais tarde poderá fazer ti alguém, o começo de uma nova aprendizagem, de novos amigos, amigos para a vida. E é na escola que tu veste a pele de uma menina rebelde, aquela menina que não segue à risca aquilo que os teus pais desejavam que fosses, é nesse momento que metes o boné com a pala para trás, que arregaças as calças e vais jogar à bola com os rapazes, quando as meninas da tua idade estão no atrio a dançar ou brincar com as bonequinhas. 
É aí que percebes que a tua vida não é aquele conto de fadas que toda a gente queria mas sim aquele mundo rebelde em que querias viver. 
Ao final da tarde, quando sais da escola, avistas novamente a tua mãe, e voltas a vestir a pele de uma menina querida, sem o boné que vive como todas as meninas da sua idade. 
Chega a casa, faz os deveres, tem saudades dos seus avós e simplesmente sai a correr para os abraçar e lhes dizer que eles são os melhores avós do mundo e é nesse momento que a tua avó te dá a mão e te leva novamente a casa para fazeres o deveres da escola. 
Fazes tudo à pressa para poderes ir brincar com os teus melhores amigos, aquelas brincadeiras sem sentido mas que deixam animada e com a certeza que aqueles vão ser os teus melhores amigos para a vida. 
Começa a anoitecer, o teu pai chega do trabalho. Dá-te um beijinhooo enorme e pergunta-te como te correu o dia, e tu tens aquela vontade de explodir e dizeres aquilo que mais fizeste e que te orgulhou, mas aquele receio de ouvires da boca do teu pai " essas não são as brincadeiras que tens de ter " impedem-te de seres verdadeira com eles. Jantas, aproveitas o serão para veres um filme com o teu pai, enquanto vês a tua mãe a fazer as tarefas de casa. 
Chega a hora de deitar, despedes-te dos teus papas e quando te deitas suspiras e pensas, que mais um dia passou, e eu TENHO A MELHOR FAMILIA DO MUNDO. 

Esta foi ou eu queria que tivesse sido a minha infância, aquilo que certamente fez de mim a pessoa que sou hoje *

Espero que tenham gostado deste primeiro post sobre um bocadinho do meu passado
Talvez daqui a uns dias, volte a falar mais um bocadinho de mim 

Beijinhoooo grande 

estamos juntos

Ana